Garantidas mais sete vitórias em ações pelo pagamento do Piso na Serra Gaúcha

10/02/2016 às 00h00

Repetindo o êxito obtido na ação ajuizada contra a Master Sistemas Automotivos, o SENGE garantiu mais sete importantes vitórias em processos contra empresas da região da Serra Gaúcha. A iniciativa empreendida pelo Sindicato buscando o cumprimento do Salário Mínimo Profissional, conforme a Lei Federal nº 4950-A/66, beneficiará 45 profissionais que atuam nas seguintes empresas: Máquinas Sazi, de Farroupilha, e Guerra Implementos Rodoviários, Robertshaw Soluções de Controles, JOST Brasil Sistemas Automotivos, Endosul Pinturas Automotivas, Madal Palfinger e G Paniz Industria de Equipamentos para Alimentação, de Caxias do Sul.

As sentenças determinam o pagamento das diferenças salariais aos engenheiros a partir da data da contratação ou da data em que os profissionais passaram a exercer tal função; com o pagamento das devidas parcelas vencidas e vincendas, devidamente atualizadas como base de cálculo o valor correspondente a 8,5 salários-mínimos com reflexos em horas-extras; adicional noturno; 13º salários; férias acrescidas de 1/3; aviso-prévio e FGTS acrescidos de 40%. Também a empresa deverá fazer o recolhimento das contribuições previdenciárias e do imposto de renda.

Outras ações ainda estão em andamento contra empresas da indústria metalmecânica e eletroeletrônica da região de Caxias. A iniciativa tem como objetivo intensificar a vigilância sobre o descumprimento do Salário Mínimo Profissional e sobre as manobras que vêm sendo utilizadas por diversos empregadores no registro dos seus empregados, para justificar o não-pagamento do Piso.

O SENGE também vem buscando discutir as condições de trabalho e dar início às negociações de uma Convenção Coletiva de Trabalho junto ao SIMECS, sindicato que abrange empresas de 17 municípios da Região da Serra (Caxias do Sul, Carlos Barbosa, Farroupilha, Flores da Cunha, Garibaldi, Nova Pádua, Nova Roma do Sul, Veranópolis, São Marcos, Nova Prata, Vila Flores, Protásio Alves, Fagundes Varela, Guabiju, Cotiporã, São Jorge e Vista Alegre do Prata).

Se você atua em alguma empresa que descumpre o Salário Mínimo Profissional, faça contato com o SENGE. O sigilo do denunciante é garantido.

Sua ajuda é importante para a defesa e valorização da nossa profissão. DENUNCIE.

Leia Também