Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.

Com investimento de R$ 2,7 milhões, revitalização do Muro da Mauá é apresentada; veja as novidades

22/11/2021 às 11h00

Estrutura recebeu iluminação cênica, jardim vertical, reprodução de obras de arte e uma cascata artificial.

Anselmo Cunha / Agencia RBS

Fonte: GZH (19/11/21)

Na contagem regressiva para completar 250 anos, em 26 de março de 2022, Porto Alegre recebeu o primeiro presente nesta sexta-feira (19). A revitalização do Muro da Mauá foi apresentada para autoridades e imprensa, que percorreram o trecho repaginado e participaram de solenidade no Cais Embarcadero. 

Com boa parte da transformação já à vista de quem transita pelo Centro Histórico, o início do funcionamento da cascata artificial foi o ponto alto. O que o muro oculta serviu de inspiração para a queda d'água: a atração faz referência ao Guaíba e ao seu pôr do sol colorido. 

As melhorias no trecho de 750 metros, entre a entrada principal do Cais Mauá e a cerca que antecede a Usina do Gasômetro, foram realizadas a partir de parceria público-privada do consórcio Sinergy/HMídia, composto por duas empresas do segmento de mídia externa. A estrutura de três metros de altura construída na década de 1970, com o objetivo de proteger a cidade de enchentes, acabou se tornando a peça de conteúdo publicitário mais extensa do país. O investimento feito pelo consórcio, até o momento, foi de R$ 2,7 milhões.  

Os painéis artísticos devem ser renovados a cada quatro meses. Se em um primeiro momento eles contam a história da cidade, com imagens antigas, um mapa da Província de São Pedro de 1852 e curiosidades como o primeiro ônibus da cidade, a segunda exposição deve homenagear grandes personalidades gaúchas, adianta Eduardo ferreira, CEO da Sinergy:

— Faremos uma grande homenagem a Mario Quintana, fazendo referências também a escritores como Moacyr Scliar e Luis Fernando Verissimo.

Grandes marcas ocuparam painéis publicitários ao longo da estrutura para a viabilidade financeira do projeto em sua primeira etapa, que prevê dois anos de concessão, a ser estendida por outros dois anos. Entre elas estão Hospital Moinhos de Vento, Lojas Pompéia, Renner, Grupo RBS, Unisinos, UniRitter, Vivo e Warren. 

A revitalização do Muro da Mauá é uma solução provisória à estrutura: o edital de concessão que o governo do Estado lançará para o Cais Mauá deve incluir a diminuição ou até mesmo a demolição do muro. Estudos contratados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) avaliaram alternativas, como adiantou o colunista Jocimar Farina. A definição, porém, vai ser dada pelo concessionário do cais, após aprovação do governo do Estado e da prefeitura.

O prefeito Sebastião Melo já havia demonstrado seu desejo de retirar o muro em entrevistas anteriores e, para a imprensa, no lançamento da revitalização, destacou que, como envolve o governo do Estado e não é possível decidir o futuro do muro neste momento, essa foi a melhor solução para embelezá-lo.

— As empresas parceiras fizeram essa beleza aqui. Melhora a alma daqui do Centro — destacou o prefeito.

 

As melhorias

Cascata artificial

Parte mais chamativa do muro revitalizado, a cascata artificial com iluminação de LED faz referência ao Guaíba e seu pôr do sol. As diferentes cores do cenário e o movimento das águas foram estilizados e reproduzidos nesse espaço. Acima, fica o letreiro com o nome da cidade, também iluminado. 

Painéis sobre a história e curiosidades de Porto Alegre

A cada quatro meses, será totalmente repaginado. Na primeira etapa, que fica exposta até o aniversário de Porto Alegre, mais de 10 painéis contam curiosidades e trazem registros históricos sobre a fundação do Porto dos Casais. As telas terão QR Codes que encaminham a mais informações sobre cada imagem. Depois da história do começo da cidade, as próximas etapas do projeto vão tratar de temas como música, literatura, gastronomia, costumes, personalidades, entre outros.

Galeria de arte a céu aberto

Em uma espécie de exposição ao ar livre, há painéis com reproduções de obras clássicas cedidas por cinco museus gaúchos: pinacotecas Ruben Berta e do Instituto de Artes da Universidade Federal do RS (UFRGS), Museu de Arte do RS (Margs), Museu de Arte Contemporânea do RS (MACRS) e Fundação Iberê Camargo. Todos os conteúdos são pesquisados e revisados por uma equipe de especialistas, que faz a curadoria do chamado Novo Muro da Mauá.

Muro verde 

As áreas verdes com jardins verticais patrocinadas pelas tintas Killing têm centenas de podocarpos, plantas que ainda estão ganhando volume e altura. Inclui ainda um recanto para o descanso dos pedestres, com banco, perto da entrada principal do Cais do Porto. Há pelo menos 25 espaços revestidos com plantas. 

Paradas de ônibus reformadas 

As paradas de ônibus no trecho foram reformadas, recebendo teto colorido, bancos de madeira e diferentes layouts ao fundo. 

A calçada e os canteiros também receberam melhorias

 

 

Leia Também