Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA APROVA PRIVATIZAÇÃO DA CORSAN

01/09/2021 às 17h00

O Sindicato dos Engenheiros lamenta a decisão do Parlamento gaúcho que, por 33 votos favoráveis a 19 contrários, aprovou o projeto de lei que autoriza a privatização da CORSAN, entregando o controle do saneamento público do Rio Grande do Sul à iniciativa privada. 

 

O Sindicato dos Engenheiros lamenta a decisão do Parlamento gaúcho que, por 33 votos favoráveis a 19 contrários, aprovou o projeto de lei que autoriza a privatização da CORSAN, entregando o controle do saneamento público do Rio Grande do Sul à iniciativa privada.  

Na terça-feira (31), mesmo dia da votação na Assembleia Legislativa, a diretoria do SENGE realizou Assembleia Geral com os profissionais da CORSAN em sua sede e seguiu para o Centro de Porto Alegre para a mobilização da categoria, pressionando os deputados contra a desestatização da Companhia. 

O SENGE já vem alertando há algum tempo que, sem a participação do Estado e sob a lógica da obtenção de lucro, a possibilidade de desestruturação do saneamento a partir da privatização é um risco dotado de grave potencial para comprometer o alcance das metas de universalização previstas no Marco Regulatório, e não o contrário.

 

Nesse sentido, um contraponto técnico à privatização da CORSAN foi apresentado durante o SENGE Live, transmitido na segunda-feira (30), com a participação do diretor do SENGE e ex-diretor da CORSAN, Eduardo Carvalho, e do presidente do Comitesinos e ex-diretor do SEMAE, Anderson Etter.  

 

O Sindicato também foi representado pelo diretor Eduardo Carvalho em entrevista ao programa Atualidade, da Rádio Gaúcha, na quinta-feira (26), evidenciando de forma detalhada o viés técnico, financeiro e social que está sendo desconsiderado nos projetos de privatização. 

Como afirmou em recente manifesto contrário à privatização da CORSAN, o Sindicato dos Engenheiros é uma entidade estatutariamente alheia ao partidarismo político. A intenção que move o seu trabalho é a de fazer prevalecer o interesse social e coletivo, a partir do conhecimento técnico e das boas práticas que caracterizam a profissão de engenheiro. É esta determinação que sustenta nossa visão favorável tanto ao capital privado quanto a preservação do patrimônio e do interesse público. As Parcerias Público-Privadas (PPPs) já demonstraram que o modelo híbrido de intervenção gera excelentes resultados e pode ainda ser ampliado. 

 

LEIA O MANIFESTO DO SENGE: PROJETO DE PRIVATIZAÇÃO DA CORSAN PRECARIZA O SANEAMENTO NO RS E NÃO O CONTRÁRIO 

 

Veja também: 

ENGENHEIROS DA CORSAN MOBILIZADOS CONTRA PRIVATIZAÇÃO E PEC DO PLEBISCITO 

 

SANEAMENTO PRIVADO É TOTALMENTE DEMAIS 

 

SENGE DEFENDE CORSAN PÚBLICA EM AUDIÊNCIA DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA 

 

SENGE-RS EM DEFESA DA CORSAN PÚBLICA NA IMPRENSA 

 

SENGE PROMOVE REUNIÃO COM EX-DIRIGENTES DA CORSAN 

 

NOTA DE REPÚDIO À PRIVATIZAÇÃO DA CORSAN 

  

 

Leia Também