Projeções para a progressão do Coronavírus no RS

20/03/2020 às 00h00

Nessa terça-feira (17), o Departamento de Economia e Estatística do Estado do RS apresentou um estudo com exercícios de projeção de casos do Coronavírus para o Rio Grande do Sul. O documento analisa projeções de curto prazo para a evolução do COVID-19 no RS, considerando 3 possíveis cenários.

Nessa terça-feira (17), o Departamento de Economia e Estatística do Estado do Rio Grande do Sul apresentou um estudo com exercícios de projeção de casos do Coronavírus para o Rio Grande do Sul. O documento analisa projeções de curto prazo para a evolução do COVID-19 no RS, considerando 3 possíveis cenários: Extremo (semelhante à evolução vista na Itália, Irã e Coreia do Sul), Agressivo (Franca, Espanha e Alemanha) e Moderado (Japão).
 

O que a equipe constatou foi que existe um padrão geométrico a partir da ocorrência do 50º caso, e que a multiplicação das ocorrências se dá em maior ou menor fator, de acordo com o cenário encontrado. Por exemplo:

 

  • Cenário Extremo: Itália, Ira? e Coreia do Sul

Após 14 dias, o número de casos confirmados pode chegar a 4.340 (87x) depois do 50º caso.

 

  • Cenário Agressivo: França, Espanha e Alemanha

Após 14 dias, o número de casos confirmados pode chegar a 3.533 (71x) depois do 50º caso.

 

  • Cenário Moderado: Japão

Após 14 dias, o número de casos confirmados pode chegar a 245 (5x) depois do 50º caso.

 

De acordo com o estudo, ate? o 50º caso de infectados não é possível determinar um padrão. No Rio Grande do Sul, o primeiro caso foi confirmado em 10 de março, e a equipe estima que o 50º caso possa ocorrer no dia 24 de março.

Caso se confirme, passados os 14 dias após 50º caso, o RS poderá registrar, no dia 4 de abril, 4.340 casos se em cenário extremo; 3.533 casos em cenário agressivo; 245 casos em cenário moderado.
 

O importante e? desacelerar o contágio na primeira fase!

 

Outro ponto de preocupação apontado pela equipe é a alta taxa de mortalidade entre a população idosa, que no Rio Grande do Sul representa 20% da população. A relação entre a estimativa de leitos necessários para atendimento de pacientes com o Coronavírus e a atual capacidade oferecida pela rede hospitalar e extrapolada em cenário extremo.

Por fim, o estudo ressalta que o número de casos do RS dependerá, em grande medida, das ações tomadas para desacelerar o contágio na primeira fase.

Países com percentual de idosos semelhante ao da Itália (Alemanha, Suécia, Áustria) registraram taxas de mortalidades muito menores. Isso quer dizer que  um maior percentual de idosos não significa, necessariamente, mais mortes.

 

Clique aqui e veja as projeções

Leia Também