Brasil exportou US$ 26,3 bilhões em serviços em 2009

09/08/2010 às 00h00

Serviços técnicos especializados, entre eles os de engenharia, puxam a lista das exportações.

Por Sofia Fernandes
Folha Online 05/08/2010

A queda nas exportações de serviços foi de 8,8% em 2009, baque mais suave do que o sofrido no setor de bens, que foi de 22,7%. Segundo informou nesta quinta-feira o Ministério de Desenvolvimento, o volume das exportações de serviços chegou a US$ 26,3 bilhões no ano passado.

Por sua estabilidade, o setor passou a representar uma fatia maior do total de exportações brasileiras. Em 2009, foi responsável por 14,7% do total de exportações, ante 12,7% em 2008. Há uma expectativa crescente para exportações e, sobretudo, importações de serviços no Brasil para 2010, o que deverá resultar em deficits maiores no setor de serviços.

Serviços técnicos especializados, nas áreas de tecnologia da informação, medicina, advocacia, contabilidade, engenharia, por exemplo, puxam a lista das exportações. As importações de serviços feitas pelo Brasil estão concentradas em transportes, na forma de fretes, e viagens de brasileiros para o exterior, em função do câmbio.

Segundo o estudo intitulado "Panorama de Comércio Internacional de Serviços", o segmento de serviços é responsável no Brasil por 68,5% do PIB (Produto Interno Bruto) e a 70% dos empregos formais.

Pequenas empresas

A atuação de pequenas e médias empresas na exportação de serviços surpreendeu o governo. Esse segmento foi responsável por 11,4% das exportações, em contraste com a baixa participação das empresas de porte pequeno na exportação de bens. Em 2009, houve a participação de 65 mil pessoas físicas nessa modalidade de comércio.

De acordo com o secretário de Comércio e Serviços do ministério, Edson Lupatini, essas pequenas empresas atuam com pouco investimento e conseguem alta remuneração na venda de serviços. O ministério está estudando formas de dar um tratamento de exportadores a esses micros atores, de forma que tenham direito a incentivos, como fiscais e cambiais.

"A exportação de serviços demonstra claramente a possibilidade de termos maior inserção internacional por essas pequenas empresas e por meio dessas pessoas físicas", afirmou o secretário.

Leia Também